Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Em evento no Mato Grosso do Sul, ministro Dias Toffoli parabeniza Defensoria Pública por atuação com população carcerária

 Dr Fabio com Ministro Dias Toffoli

Defensor público-geral, Fábio Rogério Rombi da Silva e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Dias Toffoli.

Por Carla Gavilan Carvalho Nantes

O defensor público-geral, Fábio Rogério Rombi da Silva, participou da solenidade de entrega da reforma da Escola Estadual Lino Villachá, em Campo Grande, com a presença do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Dias Toffoli.

A escola teve reforma completa por meio do projeto “Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade”, executada e custeada por 20 detentos do regime semiaberto. A iniciativa é desenvolvida pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) em parceria com o governo estadual.

Em Mato Grosso do Sul, pelo menos 80% da população carcerária é atendida pela Defensoria Pública. Em entrevista, o ministro ressaltou a relevância da instituição. “O trabalho da Defensoria Pública de MS, no acompanhamento desses casos, é de grande importância para o que vemos aqui hoje”, comentou ao cumprimentar o defensor-geral, Fábio Rogério Rombi da Silva.

Dr Fabio com Ministro Dias Toffolli 3

Ministro Dias Tofolli e defensor público-geral de MS durante evento no Bairro Nova Lima.

Em novembro, ao participar da abertura do 14º Congresso Nacional das Defensoras e Defensores Públicos, no Rio de Janeiro (RJ), Dias Toffoli ressaltou a missão da Defensoria na defesa dos mais necessitados sendo, segundo o ministro, a instituição pública mais importante que o país tem.

“Cada um de vocês que estão aqui têm o papel de dar voz àqueles que não tem voz”, apontou Toffoli, lembrando do seu voto pela autonomia da Defensoria Pública no julgamento da Medida Cautelar na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5296, em que defendeu a Defensoria enquanto uma política institucional do Estado, oferecendo a Justiça diretamente para os pobres e desvalidos.

No evento em Campo Grande, o defensor público-geral destacou a importância da oportunidade de trabalho para os reeducandos.

“O que falta, na maioria dos casos, a essas pessoas é justamente isso que aconteceu aqui: uma chance para mostrar a vontade que possuem de fazer diferente, de levar uma nova vida, por meio do trabalho e da educação”, afirmou.

Outras onze escolas já foram beneficiadas pelo projeto. O governador de MS, Reinaldo Azambuja, pontuou que a proposta é inédita. “É um importante exemplo de política social, de economia para o Estado e de ressocialização desses internos, que prestaram um excelente trabalho”, pontuou.

Fim do conteúdo da página